Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

Desaparecimento de Bruno Borges do Acre pode ter sido manobra para ficar rico

Desaparecimento de Bruno Borges no Acre pode ter sido uma estratégia de marketing para ficar ricos, polícia encontra mensagens trocada com o primo dele


A Polícia Civil do Acre apreendeu nesta quarta-feira (31) contratos feitos entre Bruno Borges, jovem desaparecido desde o fim de março, e seus amigos prevendo a distribuição de lucros pela venda dos 14 livros que o estudante de psicologia deixou criptografados. Os documentos foram encontrados na casa de um dos amigos, Marcelo Ferreira, 25, que chegou a ser detido, mas deve ser liberado, segundo o delegado Alcino Júnior.

Ele e Márcio Gaiote responderão a inquérito por falso testemunho segundo o delegado Alcino Júnior, responsável pelo caso. Na casa de Gaiote, que vive atualmente na Bahia, a polícia encontrou há cerca de dez dias a cama e um móvel do quarto de Bruno. Antes de sumir, o jovem se desfez da mobília e ornamentou o quarto com inscrições e uma estátua do filósofo italiano Giordano Bruno.

Os amigos de Bruno, segundo a investigação, o auxiliaram no seu plano e não contaram tudo o que sabiam à polícia. “Os dois estavam seguindo o plano de divulgação para a mídia dessas obras”, disse Júnior à reportagem.

Tudo calculado
O contrato com Marcelo prevê que o amigo receba 15% do “faturamento bruto do Projeto Enzo e das 14 literaturas iniciais que farão parte do lançamento do projeto”. O pagamento seria feito todo dia 10 de cada mês. Para Márcio, seriam destinados 5%. O primo de Bruno, Eduardo Borges, que lhe emprestou R$ 20 mil para a empreitada, ficaria com outros 15%.

O contrato foi redigido no dia 10 de março e teve a firma reconhecida por Bruno no dia 27 daquele mês, data em que desapareceu. Um das cláusulas afirma que “o evento será inaugurado e lançado até o final do mês de abril de 2017”. “Todo o lançamento do projeto será feito pelo autor e da maneira que julgar necessária”, diz ainda o documento, que proíbe rescisão.

(Fotos: Reprodução)
À esquerda, Marcelo Ferreira, ao ser detido na manhã desta quarta. Ao lado, Bruno Borges, que está desaparecido desde março deste ano (Fotos: Reprodução)

Fonte : http://www.correio24horas.com.br