JornalPRIME
Notícias & Entretenimento

Dançarina de funk é morta com um tiro na cabeça na Baixada Fluminense



0 28
Baixe o aplicativo do JornalPRIME É GRÁTIS.

Principal suspeito de ter matado a dançarina de funk Amanda Bueno, de 29 anos, o companheiro da vítima foi preso no final da noite desta quinta-feira (16) no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada ao R7 por um policial civil da DHBF (Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense) na madrugada desta sexta-feira (17).

Dançarina de funk é morta com um tiro na cabeça na Baixada Fluminense

O suspeito, de 32 anos, acabou detido após capotar com um carro roubado quando tentava fugir de policiais da DHBF, que faziam uma perseguição ao autor do crime. O veículo ocupado pelo companheiro de Amanda teria sido roubado logo após o assassinato da funkeira. A dançarina já foi integrante dos grupos Jaula das Gostosudas e Gaiola das Popozudas.

A dançarina foi morta com um tiro na cabeça dentro de casa em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no final da tarde desta quinta-feira (16). De acordo com testemunhas que ouviram o barulho do tiro, Amanda foi morta pelo companheiro no jardim de casa. O suspeito fugiu após efetuar o disparo.

Em 2014, Amanda ficou conhecida por invadir um treino da seleção brasileira em Teresópolis, região serrana do Rio. Ela pulou a cerca e driblou a segurança para entregar um CD para os jogadores.

Amanda já estava no mundo do funk havia bastante tempo, tendo integrado os grupos Gaiola das Popozudas e a Jaula das Gostozudas. Além de dançarina, Amanda tinha a pretensão de ser cantora de funk e lançar um CD ainda em 2015.

fonte : r7.com