Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

Denúncia : Criança morre dentro de um consultório Odontológico

 

 

Matéria Será tirada do ar no  momento que recebemos o E-mail da manifestação da nota da empresa (SORRIDENTS) conforme contato telefônico.

Conforme dito logo acima, Recebemos o E-mail da assessoria de imprensa da Sorridents, e o conteúdo já foi retirado, sobre alegação que esta sob segredo de justiça.


Clique aqui e veja o único E-mail enviado para a Editoria do Diário Prime

Como não obtivemos resposta em nossos E-mail enviado a Sorridents, segue a publicação abaixo;

Reclamações : [email protected] ou Diretoria do site : (65) 99924-8700 ([email protected])


 

Amigos e familiares, por favor compartilhem a história deles como um alerta, para que não aconteça com mais ninguém.

Adriano Becari

São Paulo, 13 de abril de 2016.

Meu nome é Adriano Vinicius Borges Becari, sou casado com Alessandra Ribeiro Becari há 10 anos e como fruto do nosso relacionamento, tivemos 3 filhos lindos e saudáveis!
Arthur Vinicius Ribeiro Becari foi o nosso primogênito, aguardado por mais de 05 anos, após longos e árduos tratamentos para engravidarmos.
No dia 07.09.2016, ele completaria 5 anos de idade, não fosse o acidente ocorrido no dia 17 de dezembro de 2015, na clinica SORRIDENTS, localizada na Av. Cupecê, nº 3403– zona sul de São Paulo/SP.
Neste dia, o mais terrível e doloroso de toda a minha vida e com certeza de toda a minha família, o meu Arthurzinho faleceu em razão de uma imperícia da ortodentista, Dra. Daniela , que ao extrair um dente do meu filho, o deixou cair em sua traqueia obstruindo a passagem de ar.
Não bastasse o despreparo da dentista, a minha esposa, que acompanhava o procedimento, gestante de 36 semanas, teve que tentar salvar a vida do nosso filho, realizando os primeiros socorros com manobras para tentar expelir o dente, até que outro profissional, Sr. Neto, chegasse na sala e também tentasse em vão as mesmas manobras para reanimar nosso filho.
Sem qualquer estrutura ou amparo pela clinica, este profissional, Sr. Neto, colocou a minha esposa e meu filho no banco de trás do seu carro, (automóvel particular) e seguiu ao hospital Dr. Arthur Ribeiro Saboya.
Minha esposa, grávida de 36 semanas, sem qualquer capacitação profissional na aera da saúde foi a única pessoa que poderia prestar algum socorro ao nosso filho. Nenhum outro profissional da clinica foi no carro para realizar qualquer tipo de procedimento emergencial.
Deixaram covardemente a vida do nosso filho nas mãos da minha esposa, gestante.
Ao chegar no hospital, o nosso filho, desacordado,sem respirar, foi retirado do carro em estado grave e levado às pressas para UTI, onde foi realizado uma traqueostomia (procedimento em que o pescoço é perfurado para possibilitar a respiração), para que meu filho voltasse a respirar.
Naquele mesmo dia, o dente foi retirado do corpo do Arthur, mas em razão do grande tempo em que ficou sem oxigênio, não resistiu e acabou falecendo, com diagnóstico de MORTE VIOLENTA por ASFIXIA MECÂNICA.
Somente hoje, 118 dias após o ocorrido, eu e minha família conseguimos fazer este texto, com muita dor e sofrimento, transtornados e abalados psicologicamente, para mostrar que muitos procedimentos adotados pela odontologia devem ser revistos, tanto para extração de um dente de criança, quanto para adoção de medidas de emergência, como por exemplo uma simples traqueostomia que poderia ter salvo a vida da minha família, A imperícia da dentista em soltar o dente extraído, a falta de amparo e suporte da clinica para prestar os primeiros socorros, foram notadamente cruciais para a morte do meu filho.
A traqueostomia na clinica poderia evitar este pesadelo o auxilio de outros profissionais da clinica para reanimar o Arthurzinho no carro enquanto era levado para o hospital e não a minha esposa, evitaria traumas imensuráveis, hoje vivenciados por ela, como o fato de não ter conseguido trazê-lo de volta.
Além da falta de estrutura e de profissionais capacitados para enfrentar uma situação destas, exponho o total descaso com que a marca Sorridents tratou a perda do que tínhamos de mais sagrado.
A marca, mesmo ciente de tudo, desde o dia do falecimento, sequer entrou em contato para prestar as condolências, ou mesmo para perguntar se a nossa família tinha condições financeiras e psicológicas de realizar o funeral.
O único contato que tivemos foi com o dono da clínica, Sr. Paulo de Francesco Junior, após eu o ter procurado na Sorridents, 35 dias depois da morte do meu filho, para entender o ocorrido;
Após algumas explicações infundadas, a clinica em ‘condolência à dor da minha família’ iria fazer um rateio (em dinheiro), entre os funcionários que se sensibilizaram com a minha situação, para nos ajudar financeiramente. Sequer continuamos esta conversa para saber os valores.
Como pode uma empresa com marca de alcance nacional se submeter a um rateio com o salário dos funcionários para ajudar uma família que perdeu um filho. Proposta afrontosa, ofensiva e humilhante.
Espero que Deus não permita que nenhuma família passe pelo que a minha esta passando, perder um filho aos 4 anos, por uma estupidez. Quantos sonhos interrompidos e quantas expectativas frustradas por um descuido, por imperícia profissional.
O objetivo de divulgar este texto é para que as clínicas de odontologia e os próprios dentistas juntamente com o conselho de classe revejam as suas condutas preventivas e procedimentais, principalmente as realizadas em crianças, além de demonstrar a indignação e revolta com o tratamento desumano e indiferente dispensado pela SORRIDENTS.
Nada irá trazer o nosso filho de volta, mas a nossa família está firmada em princípios de hombridade, honestidade e amor incondicional a DEUS, que nos dão força para seguir e alertar outras famílias.
As nossas vidas nunca mais serão as mesmas e creio que através desta tragédia, DEUS irá utilizar a nossa história para que todos os procedimentos realizados por dentistas, principalmente em crianças, sejam reavaliados e reestudados, evitando que essa terrível historia se repita em outros lares!!!
Por favor, me ajudem a divulgar esse texto, assim, juntos poderemos evitar novas tragédias com outras FAMILIAS em consultórios odontológicos!!!
Adriano Becari e Família