Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

É a cara do Pais : Brasil tem as roupas mais cara

Estudo analisou preços das peças da grife espanhola Zara em 22 países; veja comparação

Um estudo publicado no sábado, 5, mostrou que o Brasil tem as roupas mais caras do mundo. Segundo o ‘Índice Zara’, feito por analistas do banco BTG Pactual, os preços no Brasil chegam a superar em 21,5% em dólares os preços de roupas similares nos Estados Unidos. Os analistas chegaram a essa conclusão comparando os preços de roupas da grife espanhola Zara em 22 dos 87 países onde ela está presente. A jaqueta de couro falso (foto): US$ 146 no Brasil, US$ 129 nos EUA e US$ 83 na Espanha.

Segundo o estudo, além do alto imposto de importação, de 35% sobre peças de vestuário, as roupas importadas ainda são submetidas a quatro outras taxas que, somadas, podem chegar a 140% do valor do produto: IPI, PIS, Cofins e ICMS. Bolsa de couro (foto): US$ 197 no Brasil, US$ 129 nos EUA e US$ 124 na Espanha.

Em alguns casos o importador tem que pagar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A alíquota incide sobre o valor do produto somado ao imposto importação. Na importação de perfumes, a taxa pode chegar a 42%. Blazer (foto): US$ 124 no Brasil, US$ 119 nos EUA e US$ 83 na Espanha.

Ainda se aplicam alíquotas do PIS (Programa de Integração Social) e Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social), que na maioria dos casos são de 1,65% e 7,6%,respectivamente, mas podem ter valores específicos para cada tipo de mercadoria. Calça jeans (foto): US$ 64 no Brasil, US$ 60 nos EUA e US$ 41 na Espanha.

Já o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), um imposto estadual, tem taxa variável seguindo o que for vigente no Estado em que a mercadoria chegar do exterior e o processo aduaneiro for realizado. A pesquisa indica que o processo burocrático nas aduanas para desembaraçar as mercadorias importadas também encarece o valor final dos produtos ao consumidor. Cardigã (foto): US$ 35 no Brasil, US$ 17 nos EUA e US$ 14 na Espanha.

A dificuldade em achar produtores locais também diminuem as chances das marcas venderem a preços equivalentes aos das suas lojas no exterior. Uma forma de baratear os preços seria nacionalizar a produção, mas os fabricantes alegam ser difícil encontrar quem produza com o mesmo padrão de qualidade. Saia modelo lápis (foto): US$ 77 no Brasil, US$ 60 nos EUA e US$ 36 na Espanha.

O estudo do BTG mostra que, quando chegou no Brasil, em 2000, a intenção da Zara era praticar preços equivalentes aos do exterior. O plano foi abortado por inúmeras razões: a taxa de importação, o câmbio desfavorável e até a falta de infraestrutura nos aeroportos. Vestido (foto): US$ 172 no Brasil, US$ 79 nos EUA e US$ 55 na Espanha.

A marca pretendia enviar suas roupas em três dias para cá em aviões, mas acabou tendo que montar um centro de distribuição em São Paulo, o único fora da Europa, para minimizar os custos e os problemas logísticos. Blusa (foto): US$ 21 no Brasil, US$ 20 nos EUA e US$ 18 na Espanha.

fonte (msn)