Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

Mudança de links htacess 301 tirando data das urls

URL AQUI para alterar a  estrutura do link

Este artigo é uma continuação do meu “Mozinar”: SEO Avançado em WordPress. Muito obrigado por aqueles que estavam comigo enquanto discutíamos sobre as questões intrínsecas ao WordPress e as formas de como resolvê-las.

SEO para WordPress é um tema interessante e recebeu muitas questões durante e depois do Mozinar, às quais não tive tempo de responder ao vivo. Ao começar a ler as questões enviadas posteriormente, percebi que a maioria delas tratava do mesmo tópico. Então decidi incluir as respostas para essas dúvidas comuns neste artigo, para que todos pudessem vê-las.

É óbvio que há múltiplas maneiras de abordar essas questões no WordPress, uma vez que trata-se de uma plataforma tão flexível. Eu escolhi focar este artigo nas soluções que utilizei no passado, mas, por gentileza, inclua suas ideias nos comentários para que todos possamos aprender uns com os outros.

Estrutura apropriada de links permanentes e suas limitações

Durante o Mozinar, falamos um pouco sobre como você pode ter problemas significativos de velocidade caso sua estrutura de links permanentes  comece com algo que não sejam números.

Em outras palavras, www.site.com.blog/2012/awesome-post/ é executado rápido, enquanto que www.site.com/blog/online-marketing/awesome-post/ na verdade sofre com problemas de velocidade, especialmente quando o seu blog/site em WordPress começar a crescer. Isso acontece porque o WordPress tem dificuldade em decifrar onde encontrar o post na base de dados, quando não há números no primeiro diretório.  A equipe do WordPress reconheceu publicamente essa questão em versões anteriores do WordPress.

Alguns ouvintes foram rápidos em apontar, contudo, que versões mais recentes do WordPress resolveram esse problema completamente.

De fato, caso você tenha o WordPress 3.3 ou superior, pode esquecer a necessidade de começar seus posts com um número e utilizar a estrutura de links permanentes que desejar, sem se preocupar com problemas de desempenho.

imagem 1

Não mencionei essa diferença entre as versões do WordPress no Mozinar e gostaria de esclarecer isso aqui. A melhor solução para links permanentes (se você tiver o WordPress 3.3 ou superior) é utilizar algo como /%category%/%postname%/, ou mesmo /%postname%/, uma vez que ambos são mais amigáveis, resultando em uma hierarquia mais lógica e que também pode ser melhor para SEO.

É claro que se você não atualizou o seu WordPress ou se está preso a uma versão mais antiga por alguma razão (necessidade de plugins expirados, customização significativa da plataforma etc.), não iniciar as URLs dos posts de seu blog/site (a estrutura de permalinks) com um número pode resultar em sérios problemas de desempenho. Eu sugiro que você ou atualize o WordPress ou considere alterar a estrutura de links permanentes para garantir que possui um site rápido tanto para usuários quanto para mecanismos de busca.

A forma correta de alterar a estrutura de links permanentes

Quais são os melhores passos para alterar a estrutura de links permanentes? Talvez você possa necessitar manter uma versão mais antiga do WordPress e por conta disso precise atualizar sua estrutura de links permanentes devido aos problemas de velocidade. Por outro lado, talvez você tenha utilizado a estrutura padrão de links quando fez o seu site, mas quer mudá-la agora por razões de SEO ou de experiência do usuário.

Alterar suas URLs é sempre uma mudança delicada que necessita de um bom planejamento, pois pode causar um impacto enorme na visibilidade de seu site em mecanismos de busca. Queremos sempre nos certificar de redirecionar com respostas HTTP 301 as URLs velhas para seus respectivos endereços novos, de forma a garantir tanto uma boa experiência de usuário, quanto uma maneira de comunicar apropriadamente ao mecanismo de busca que ele pode atribuir uma igualdade de links e os mesmos rankings entre as antigas e as novas URLs.

Sem estabelecer redirecionamentos 301, é possível que você prejudique bastante sua visibilidade para o mecanismo de busca.

imagem 2

O WordPress é ótimo na forma como nos permite personalizar facilmente as URLs através de seus poderosos controles de reescrita de endereços. Infelizmente, caso você altere a estrutura de links permanentes, o WordPress irá implementar redirecionamentos to tipo 302, em vez de 301, como se faz necessário.

Já presenciei um punhado de rankings “afundar” por conta dessa “malandragem” do WordPress e não quero que o mesmo aconteça com você!

Felizmente, há duas soluções que não envolvem a possibilidade de enlouquecer com regras de redirecionamento ou redirecionamentos 301 link-a-link.

Solução nº 1: Atualize o arquivo .htaccess

Caso esteja alterando sua estrutura de links permanentes para /%postname%/ (e APENAS caso você esteja mudando para essa estrutura de links permanentes), recomendo atualizar o seu arquivo .htaccess para manipular os redirecionamentos 301 de sua estrutura antiga para a nova.

Eu gosto dessa abordagem porque trabalhar com o arquivo .htaccess é mais rápido para o seu WordPress e evita que a sua instalação fique carregada com mais plugins.

Eis o que você precisa fazer:

1. Copie seu arquivo .htaccess para fazer backup caso alguma coisa dê errado e você precise restaurá-lo novamente.

2. Pegue o trecho de código para o arquivo .htaccess no final desta página, no website do Yoast SEO (não tenho relação alguma com o SEO do Yoast que não seja a de usuário) e clique no botão laranja que diz “Generate Redirects”.

3. Preencha o formulário e clique em “Generate Redirect” quando tiver terminado, para poder gerar o código apropriado.

imagem 3

Como exemplo é só inserir esse código no topo do seu .htaccess na parte superior , trocando apenas o domínio para seu domínio.

RedirectMatch 301 ^/([0-9]{4})/([0-9]{2})/([0-9]{2})/(?!page/)(.+)$ http://correioprime.com.br/$4

Obs : Esse código serve para a url que contem Ano/data/dia em seu permalinks

4. Copie esse código e cole-o bem no início de seu arquivo .htaccess.

5. Mude sua estrutura de links permanentes para /%postname%/ através da interface interna do WordPress.

6. Verifique se os redirecionamentos das URLs antigas para as novas são, na verdade, redirecionamentos 301. Você pode fazer isso ao checar suas URLs antigas com uma ferramenta de checagem de redirecionamentos 301 como a encontrada aqui (mais uma vez, nenhuma relação que não seja a de usuário)

Isso permite uma atualização rápida de seu arquivo .htaccess sem que seja necessário fazer muita bagunça. Se não der certo, é só mudar a estrutura novamente e fazer o upload do arquivo .htaccess de backup.

Solução 2: Use um plugin de redirecionamento

Caso queira utilizar outra estrutura de links permanentes que não seja /%postname%/, então uma simples atualização no .htaccess está fora de cogitação.

Em vez disso, eu recomendo utilizar um plugin do WordPress que ofereça o controle necessário para cuidar dos redirecionamentos 301. É claro que há inúmeros plugins disponíveis para isso, mas eu recomendo oRedirection, de John Godley.

imagem 4

Esse plugin irá redirecionar como 301 as mudanças de URL e permitir também o redirecionamento 301 um-a-um ou até mesmo a criação de uma regra de redirecionamento baseado em expressões regulares! Tudo isso na interface do WordPress, tornando-o relativamente fácil de utilizar para gerenciar uma transição de estrutura.

Somente instale o plugin antes de alterar os links e, uma vez que a mudança estiver completa, cheque se os redirecionamentos 301 estão no lugar.

É claro que há muitas ramificações de SEO a serem consideras ao alterar uma estrutura de URL (ver http://www.seomoz.org/blog/should-i-change-my-urls-for-seo para mais informações sobre isso), mas a solução acima deve cobrir a maioria das instalações WordPress.

Sites WordPress com múltiplos idiomas

Essa foi uma questão muito comum que eu recebi depois do Mozinar e está relacionada com a melhor forma de implementar multi-idioma em instalações WordPress, de maneira que www.seusite.com/fr/ retorne as traduções em francês do seu conteúdo, e www.seusite.com/de/ retorne traduções em alemão, por exemplo.

Apesar de o WordPress não ter suporte multi-idioma “de fábrica”, há muitas formas de implementar e colocar em produção instalações dessa categoria. O WordPress oferece uma visão detalhada (incluindo prós e contras) de cinco diferentes métodos para implementar instalações multi-idiomas (visite http://codex.wordpress.org/Multilingual_WordPress para uma lista completa). Portanto, não vou tocar nesse assunto.

Em vez disso, irei revisar meu método preferido para configurar um site multi-idioma, que é incluir todas as traduções disponíveis em uma única página ou post, e deixar que o WordPress escolha automaticamente qual delas exibir baseado no diretório do idioma selecionado (/fr/ ou /de/).

wordpress

Solução: plugin WPML

Sempre utilizei o plugin WPML para isso, pelos seguintes motivos:

  • Permite o melhor controle de todo o seu conteúdo traduzido ao permitir que todas as traduções fiquem no mesmo post do WordPress.
  • É fácil acrescentar um novo idioma caso você deseje.
  • Implementa automaticamente as tags hreflang em todas as páginas, reduzindo o risco potencial de conteúdo duplicado, ao mesmo tempo em que segue uma nova prática de SEO para multi-idiomas.
  • Permite o uso de diretórios de idiomas, subdomínios ou domínios. É, de fato, muito flexível e permite uma boa integração com o Google Webmaster Tools.

Visite o site do WPML para comprá-lo e para ler as instruções detalhadas de instalação e configuração. A instalação acontece como qualquer outro plugin, sendo esta a melhor solução que eu já usei para blogs WordPress multi-idiomas.

Há outras formas!

Espero ter sido capaz de esclarecer algumas das dúvidas comuns sobre o WordPress. Eu amo a plataforma, mas ela não é perfeita e necessita de personalização para assegurar que será o mais amigável possível ao SEO.

Este artigo esboçou o que eu normalmente faço para resolver questões como aquelas discutidas acima, mas, obviamente, há outras maneiras de realizar as mudanças que descrevemos aqui. Por favor, não se esqueça de comentar logo abaixo e permitir que a comunidade saiba das maneiras como você lidou com os temas.

***

Artigo traduzido pela Redação iMasters, com autorização do autor. Publicado originalmente em  http://www.seomoz.org/blog/advanced-wordpress-seo-permalink-changes-multilingual-implementation