Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

[diario_shortcode template=”card_img” colunas=”4″ s=”internofolha” numero_de_parceiros=”4″ mono_post=”sim” colunas=”4″ top=”4″]

Copa de Futebol Feminino começa no próximo domingo, em Salvador

Jogos classificatórios vão até o final de agosto

Salvador, quinta-feira, 30 de junho por David para o site Jornal Prime – A partir do próximo domingo (03), a Copa de Futebol Feminino Loreta Valadares terá início na cidade de Salvador. A capital baiana vai ser sede do torneio onde mais de quatrocentas atletas vão competir em partidas que acontecem entre os dias três de julho e vinte de agosto. A competição conta com o apoio financeiro da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

Além disso, os jogos vão acontecer semanalmente nos dias de sábado e domingo, pela manhã e pela tarde. O campeonato vai até o mês de agosto e as partidas vão ter sede no estádio de Pituaçu. Entre as participantes estão jogadoras dividas em vinte equipes de times dos munícipios próximos de Salvador. Todas serão dividas entre as categorias Sub-17 e Adulto.

Veja também: Homem é preso em Salvador durante operação nacional contra abuso infantil

O investimento para a realização do torneio é de cerca de R$ 178 mil, dinheiro arrecadado pelo convênio com o Ministério da Cidadania. Por fim, vale lembrar que o apoio técnico fica por conta da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb).
Loreta Valadares
O torneio tem nome em homenagem à Loreta Kiefer Valadares uma professora e militante que enquanto viva deixou um legado de empoderamento e apoio ao movimento feminista e na luta das mulheres para melhores condições na sociedade. Ela faleceu no ano de 2004. Loreta, por exemplo, participou ativamente de atos políticos além de lutar diretamente contra o governo brasileiro durante a ditadura militar no ano de 1964. Ela nasceu no Rio Grande do Sul, no ano de 1943, mas se mudou junto com sua família para a cidade de Salvador, quando tinha apenas seis anos de idade.

Além disso, leia mais sobre: Deputados questionam regras para produtos de origem animal em reunião na ALMG

Durante o seu envolvimento com os movimentos políticos no Brasil, Loreta acabou sendo uma das diversas presas políticas do país. Ela chegou até mesmo a ficar exilada. Em 1980 ela conseguiu retornar para sua casa e deu início a sua jornada como professora de Ciência Política da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia. A mulher manteve seu cargo até sua aposentadoria.

Por fim, até hoje sua trajetória de mais de sessenta anos é lembrada por jovens mulheres que buscam uma oportunidade dentro da sociedade. Loreta acabou se tornando um ícone para o movimento das mulheres e da busca de direitos humanos no país.

Portando, leia também: Garoto de programa é morto a tiros, PM investiga a motivação do crime; veja mais

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.