Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

[diario_shortcode template=”card_img” colunas=”4″ s=”internofolha” numero_de_parceiros=”4″ mono_post=”sim” colunas=”4″ top=”4″]

Suspeito de torturar e tirar a vida de funcionário tem prisão preventiva decretada em Araxá

O motivo do crime seria sobre um furto que houve na empresa

Uberaba, 01 de julho, por Aniele Lacerda, Jornal Prime – Na tarde desta quinta-feira (30), a Polícia Civil de Araxá realizou buscas para encontrar o empresário acusado de torturar e matar um funcionário. A operação iniciou após a justiça decretar a prisão preventiva do suspeito.

O crime aconteceu na segunda-feira (27), após o empresário suspeitar que seu funcionário havia furtado materiais da empresa. Na ocasião, dois homens sofreram agressões físicas, mas um não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. O crime aconteceu em um galpão localizado na cidade de Araxá.

Então veja também: Inflação de junho na região metropolitana de Salvador é a mais alta do país
Polícia Militar fala sobre o crime que aconteceu em Araxá
Segundo relato da PM, no dia do ocorrido, o sobrevivente relatou que eles foram abordados por três homens em um veículo. Após isso, conduziram os dois até um galpão, onde sofreram torturas, através de choques. Ele ainda contou que os agressores indagavam sobre um carregador de bateria, que havia desaparecido da empresa.

Na versão de dois dos suspeitos, detidos em uma UPA da cidade, o patrão era o mandante do crime. De acordo com eles, após desconfiar que os dois funcionários estavam furtando materiais da empresa, o empresário pediu para que eles dessem um susto neles.

Além disso, leia mais sobre: Jovem é morto a tiros dentro de estabelecimento em Feira de Santana na Bahia
Delegado da Polícia Civil relata detalhes do crime
Segundo relato do delegado da Polícia Civil, que está a frente da operação para prender o empresário, a suspeita de que os funcionários haviam furtado os materiais, não tem fundamento. Então, ele revelou que o homem que perdeu a vida, vivia praticamente em situação de rua.
“Até agora, pelo que apuramos, uma infundada suspeita. Ele junto dos outros dois autores, que são funcionários da empresa, localizaram esse indivíduo, que vive praticamente em situação de rua, é usuário de crack, de bebida alcoólica, o levaram até um barracão dessa empresa e lá praticaram ato de tortura com ele”, contou o delegado.
Na caçamba do veículo utilizado para transporte das vítimas até o galpão, foram apreendidos alguns materiais para serem periciados. Além disso, o delegado afirmou que no local também havia vestígios de sangue, mas a confirmação acontecerá após a análise através de exames. A Polícia Civil continua nas buscas para localizar o empresário mandante do crime.

Portanto, não deixe de ler também sobre: Comissão da Câmara de Uberlândia discute sobre regularização de assentamento

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.