JornalPRIME
Notícias & Entretenimento

O contraste do mundo de Messi e de Wendell Lira


 

A festa de premiação dos melhores do mundo do futebol mostrou enorme diferença entre iguais. De um lado Lionel Messi, vencedor pela quinta vez da Bola de Ouro, que premia o melhor jogador do mundo no ano anterior. Messi recebe por ano quase a mesma quantia paga pela mega sena online. Do outro lado, Wendell Lira, o brasileiro contemplado com o prêmio Puskas de gol mais bonito da temporada.

Sobre Messi, há pouco o que se falar que já não saibam. O argentino é considerado o melhor jogador deste século e já é comparado ao brasileiro Pelé – eleito várias vezes como o melhor jogador de todos os tempos pela mídia especializada de todo o planeta – apesar de nunca ter conquistado grandes títulos com a seleção de seu país, como o brasileiro fez.

O mundo acabou descobrindo a história sofrida do goiano, que praticamente havia sido descartado do mundo do futebol, apesar de ter vestido a camiseta da seleção brasileira de base, atuando ao lado de Alexandre Pato, por exemplo. Uma série de contusões e escolhas erradas em sua carreira o fizeram desaparecer depois do começo promissor.

Wendell, que estava desempregado no momento em que o gol que fez com a camisa do pequeno Goianésia – time da quarta divisão do campeonato brasileiro – pelo campeonato goiano, atingiu um status de celebridade. Teve terno e sapato comprados por fãs e internautas que se comoveram com sua história, e acabou saindo-se vencedor da disputa através do voto popular.

Sua família e alguns sites se mobilizaram em divulgar a competição e o jogador acabou derrotando os concorrentes com folga, mesmo ambos sendo atletas de times europeus, Messi e Florenzi. Sua humildade acabou comovendo os presentes, foi abraçado e celebrado por todos em Zurique, sede da FIFA. Tirou fotos e recebeu elogios de Kaká, Daniel Alves e até Cristiano Ronaldo, a quem considera um ídolo.

O mundo de Messi é o sonhado por todos os meninos que amam o futebol, O de Wendell é a cruel realidade da maioria, no entanto.