JornalPRIME
Notícias & Entretenimento

Pastor da Igreja Quadrangular José Carlos Gandolfhi vai processar Silas Malafaia e pede 500mil.



0
Baixe o aplicativo do JornalPRIME É GRÁTIS.

O pastor da Quadrangular José Carlos Gandolfhi, 57 entrou na justiça contra o pastor Silas Malafaia por usar seu programa e transmitir o áudio de uma festividade onde um adolescente é humilhado após o final de uma mensagem pregada. Embora Malafaia não citou o nome do pastor o valor pedido pela divulgação do áudio é de 500mil.

Malafaia criticou veemente a atitude do pastor como um ato de terrorismo contra um adolescente. “Minha gente esse áudio é pra mostrar o que um pastor despreparado pode fazer em cima do púlpito, ouçam isso”. Após o áudio Mafalaia colocou suas palavras combatendo o comportamento do pastor.processo silas malafaia

O pastor Gandolfhi disse em nota que repreendeu sim o adolescente que pregou mensagem do Marco Feliciano e que isso faz parte do ministério pastoral . Ele disse também ter provas que o adolescente conhecido como Pregador Adamasceno Junior pediu dinheiro pra pregar, disse que ele usou o termo colaboração e que era no valor pedido foi de R$ 30,00. “Se for pra pagar 30,00 pra ouvir a mensagem do Feliciano não compensa, pra nós. Nós o convidamos e achávamos que ele tinha mensagem dele mesmo, mas fiquei sabendo que ele só prega plagiando mensagens dos outros. Esse tipo a gente que cortar cedo”

Nossa equipe conversou com o pastor onde o garoto congregava por telefone. O presbítero Adevaldo Santos da Assembléia de Deus disse que visita o jovem, mas somente o tempo pode curar o menino. “Além disso os pais do garoto estão presos por tráficos de drogas e ele vive com uma senhora da igreja. Está conosco na igreja desde aos 9 anos de idade e vive de cesta básica dos irmãos. Quando ele pregava nas Igrejas das Assembléias de Deus da nossa região eu ligava para os pastores lhe entregarem uma ajuda de custo. Ele é cego de um dos olhos e tem problema em mexer uma das mãos, era impossibilitado para o trabalho. Eu percebia que ele fazia do evangelho uma forma de sustento, foi o único meio que ele achou pra tentar sobreviver, mas depois dessa aí, só Deus na causa. Acabaram com ele nas sociais, ele não tem forças de ir a nenhuma igreja, só o tempo, assassinaram o menino”.

A página do adolescente que vivia repleta de fotos por onde ele passava está sem post nenhum. https://www.facebook.com/AdasmacenoJunior

ENTENDA O CASO
O assembleiano adolescente C.R Adamasceno Junior de 16 anos, foi convidado para pregar numa festa de adolescente na Quadrangular em uma igreja pequena em São Paulo. Trazia uma maleta e foi chamado para ocupar a tribuna, tudo parecia normal para o garoto que com frequência era chamado para eventos juvenis na região. A casa estava cheia, com vários conjuntos de fora. Na mesma noite o garoto deu um testemunho particular que foi curado de um problema na garganta e que só veio a falar depois dos 7 anos, e que havia feito um voto que usaria usa voz para a pregação do evangelho.

Iniciou a pregação sem nenhum esboço e com a bíblia aberta sobre o púlpito, ele falava com autoridade e com facilidade. A mensagem foi impactante, vários adolescentes foram a frente do altar e muitos adolescentes pulando de alegria e quando ele fez o pedido, 03 outros adolescentes receberam Jesus naquela noite. No final da pregação ele agradeceu o nobre pastor e lhe passou o microfone. O pastor da igreja tomou o microfone após a mensagem e detonou dizendo que admirava a mente do garoto e a facilidade que ele tem para decorar a mensagem do Marco Feliciano, tal como aquela pregada naquela noite, pastor disse que cada um tem que buscar sua própria palavra e não ficar imitando mensagens dos outros até porque isso é crime e plágio.

A mensagem pregada pelo adolescente do Marco Feliciano era “Íntimos de Deus”, ele apenas mudou para o “O adolescente que se relaciona com Deus”, mas o conteúdo é o mesmo pregado pelo Feliciano. Com isso outros adolescentes ficaram chateados e revoltados pois, não sabiam que a mensagem era a mesma pregada por Marco Feliciano. Na mesma noite vários adolescentes postaram nas sociais o ocorrido denegrindo a imagem do garoto. Algumas frases publicadas contra o garoto trazia a seguinte frase e a foto do menino “hoje um papagaio, imitador pregou na nossa festa. ” O garoto excluiu o perfil do facebook, deixou apenas a página.

O garoto que era de Caieiras/SP não sabia onde colocar a cara e saiu de fininho do culto antes da bênção apostólica, sem receber a gasolina pela presença. O adolescente estava conquistando espaço nas igrejas da região pregando em eventos de crianças e juvenil e havia sido convidado pela liderança dos adolescentes para aquele evento naquele bairro. Os outros convites que ele tinha não foram atendidos devido esse episódio