Vídeo, Assista : Pastor Paulo Roberto é acusado de estrupa duas meninas


Baixe o aplicativo do JornalPRIME É GRÁTIS.

Pastor de 52 anos é preso na quarta-feira (12), suspeito de manter relação sexual com uma menina de 11, na presença da tia dela, de 16, que a levou na casa dele no bairro Jardim Itália, em Cuiabá. Paulo Roberto Alves, foi candidato a vice-prefeito de Cuiabá, pelo PSD (Partido Social Democrático), em 2012. Flagrante foi constatado pela Polícia Militar, após suspeito deixar as garotas perto de um ponto de ônibus, na avenida das Torres, na tarde de ontem (12).

Segundo a PM, uma viatura passava pela avenida, quando percebeu que duas menores saíram de uma caminhonete Toyota Hillux preta, próximo de um matagal. O condutor seguiu até o Jardim Itália e tentou despistar os policiais, entrando no estacionamento de um supermercado.

Policiais retornaram ao local onde as garotas estavam, já em um ponto de ônibus, e as indagaram sobre o homem que as havia deixado. Depois de relutância, a mais velha, de 16 anos, C.A.S, contou que o conheceu há algum tempo, e manteve relação sexual com ele, e que durante a manhã, ele telefonou para ela na escola, e disse que queria que ela levasse a sobrinha, de 11 anos, para casa dele.

Menor teria alegado que a sobrinha era muito nova, mas mesmo assim, diante da insistência dele, levou a criança e presenciou quando o homem manteve relação sexual com a sobrinha, em um dos quartos da residência dele. Elas residem no Pedra 90 e policiais foram até a casa delas.

(Pastor acusa Grande Templo de armação e perseguição. Foto: Reprodução/Mato Grosso Mais)
(Pastor acusa Grande Templo de armação e perseguição. Foto: Reprodução/Mato Grosso Mais)

Ainda conforme a adolescente, as duas receberam dinheiro após o estupro contra a criança. A menor recebeu R$ 100,00, enquanto a menina, R$ 59,00. Percebendo que os policiais desconfiaram, suspeito ainda teria ligado no celular da adolescente e oferecido mais R$ 200,00 para que se calasse.

Durante a ocorrência, a polícia recebeu ainda a denúncia do roubo da caminhonete do suspeito, fato que é investigado, se forjado por ele para tentar despistar sobre os crimes sexuais cometidos contra as menores. Ele foi preso na residência dele, mas a caminhonete não foi encontrada.

A PM registrou o crime na Central de Flagrantes como estupro de vulnerável e favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual de vulnerável. Pastor permaneceu detido e o caso passará a ser investigado pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

Veja vídeo cedido pelo site Mato Grosso Mais, onde o pastor afirma ser vítima de armação


Comentários

Loading...

você pode gostar também Os artigos deste autor