Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

Pregadores enriquecem a cada dia cobrando altos valores para pregas nas Igrejas pequenas


Muitos pregadores perceberam que pregar a palavra de Deus pode ser lucrativo, a grande verdade que pregadores de renome costuma estipular alto preços para ministrar em Igrejas, apoiando no versículo que diz ‘Que o trabalhador é digno do seu salario‘ esses pregadores tem visto sua vida mudar da noite para o dia.

Vários desses homens deixaram até o emprego convencional para viver como pregador itinerante, ficar de cidade em cidade de Igreja em Igreja é a nova filosofia destes tais.

Porém muitos cristãos não concorda com os altos preços exigidos por eles, até porque todos que são cristão sabe que não existe base bíblica para estipular valor e nem cobrar para falar do amor de Deus, esses mesmo cristãos concorda que o pregador convidado deva sim, receber uma boa oferta, mas esse mesmo pregador não pode exigir ou estipular valores.

Segundo relatos de pastores acerca de tais pregador chega ser estarrecedor, alguns desses pregadores itinerantes chega a fazer uma série de exigência como por exemplo, segurança full, água de coco, cardápio diferenciado, hotel 5 estrelas, e por ai vai.
Sem falar que cada ministração custa em torno de R$2,500 a R$5,000, se o pregador itinerante for conhecido no Brasil  esse valor pode subir para R$15,000 a R$30,000.

Eles cobram esses preços pelo simples fato de ter quem pague, uma parcela de culpa é dos pastores que não honra os profetas da própria casa, e busca de fora por alto preço aquilo que se tem de graça.

Ou seja qual a vantagem de trazer um pregador de renome e pagar uma fortuna por uma ministração de 45 minutos? Qual a diferença desse pregador para os da própria casa? Não possui eles um mesmo Espírito?
Essas são algumas das perguntas que não se tem uma reposta clara e objetiva, tais dirigente de Igrejas argumenta que trazer pregador de fora atrai pessoas para a Igreja, se for assim deverá ser feita uma quarta pergunta ‘As pessoas vão a Igreja pelo pregador ou por Jesus Cristo?’ mas uma pergunta que fica sem reposta.

Não adianta, a farra com o dinheiro dos fiéis continuará enquanto as Igrejas não se posicionarem e tomar uma decisão acerca desses tais pregadores, algumas Igrejas aqui no Brasil já colocaram na cartilha proibindo o convite para qualquer pregador ou cantor que queira fazer exigências financeiras. Essa medida é um exemplo as demais Igrejas, principalmente as pequenas, visto que essas têm sido alvo desses lobos travestido de ovelhas.