Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

Eike Batista: De recém convertido a evangélico, a procurado da polícia


Eike Batista, o homem que já foi considerado o mais rico do Brasil, e o sétimo mais rico do mundo, segundo a revista Forbes, hoje é foragido na polícia e procurado pela Interpol.

Eike Batista teria se convertido

Eike, supostamente, teria se convertido a evangélico no ano passado, o fato ocorrido teria acontecido mais precisamente no mês de agosto. O caso ganhou repercussão depois que um vídeo do empresário, começou a circular  nas redes sociais.

As fotos e um vídeo, do momento histórico de sua suposta conversão, foram divulgadas pelo pastor Daniel Silva, o fato se deu na Assembleia de Deus de Rocha Miranda.

O empresário Eike não quis comentar o ocorrido na época, e afirmou através do porta voz que era um “momento íntimo” do qual não deveria explicação para nenhuma pessoa.

Eike Batista: de recém convertido a evangélico, a foragido da polícia (Foto : reprodução / facebook
)

Eike, ex-bilionário, enfrenta agora um dos piores momento de sua vida, sendo fugitivo da polícia e com o nome incluso na lista de procurados na Interpol, réu na Operação Lava-Jato, sob acusação de ter pago propina ao ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, no valor de mais de 50 milhões de reais.

Eike Batista tem o nome incluso na lista de procurados da Interpol

Isso faz de Eike Batista um fugitivo internacional, e para piorar sua situação, o ex-bilionário não tem curso superior, o que significa que se for preso, irá dividir a cela normal com outros detentos.

O Advogado de Eike disse, que o mesmo se encontra nos Estados Unidos em uma reunião de negócios, é que irá se apresentar à polícia o mais rápido possível.

Suspeitas de vazamento de informação, pairam sob o caso de Eike, ele teria obtido informações privilegiadas sobre a operação que decretaria sua prisão e fugido para os EUA. Eike, comprou a passagem dois dias antes da deflagração da operação pela Polícia Federal.

JornalPrime