JornalPRIME
Notícias & Entretenimento

Vídeo recuperado dos escombros feito por um dos passageiros mostra as pessoas gritando "Meu Deus" em diversos idiomas



0
Baixe o aplicativo do JornalPRIME É GRÁTIS.

Fonte próxima da equipe da investigação do Airbus A320 entregou um celular para jornalistas franceses e alemães, com um suposto vídeo com os momentos finais do voo 9525 da Germanwings. A transcrição da gravação foi publicada pela revista Paris Match e o jornal alemão Bild. A publicação francesa afirma que a procedência das imagens não dá margens a dúvidas.

Vídeo recuperado dos escombros feito por um dos passageiros mostra as pessoas gritando "Meu Deus" em diversos idiomas
Vídeo recuperado dos escombros feito por um dos passageiros mostra as pessoas gritando “Meu Deus” em diversos idiomas

Confusa, a cena impossibilita a identificação de pessoas, mas é possível ouvir os gritos dos passageiros, além de muitos “Meu Deus” em vários idiomas.

A Paris Match transcreveu os momentos finais do voo 9525, que fazia o trajeto Barcelona, na Espanha, para Dusseldorf, na Alemanha. Acompanhe:

10h00

O avião decola

10h10

O capitão diz para Lubitz: “Eu não tive tempo para ir ao banheiro antes de decolar”. Lubitz: “Vá quando quiser”

10h27

A aeronave atinge altitude de cruzeiro: 38.000 pés (11.5000 metros)

O capitão pede a Lubitz para preparar a aproximação para pouso e verificar se o avião pode começar o processo de pouso. Lubitz obedece. Ele repete novamente para o capitão: “Você pode ir. Você pode ir agora”.

10h28

Barulho pode ser ouvido vindo de um assento: o capitão tira o cinto de segurança. A porta é aberta. O capitão diz para Lubitz: “Você está no comando agora”.

Lubitz responde com um tom aparente seco: “Eu espero que sim”

10h30

Lubitz está sozinho na cabine. Ele fecha a porta blindada com o botão ‘Lock’: não é mais possível abrir a porta pelo lado de fora. Pode-se ouvir o som do piloto automático sendo reprogramado para acelerar na descida, empurrando o avião de 38 mil pés (11 mil metros) para 100 pés (30 metros), em questão de minutos.

10h33

A aterrissagem começa: a aeronave despenca 3.000 pés (900 metros) por minuto. Controladores de tráfego aéreo detectam o problema. Eles tentam várias vezes contato com o avião via rádio. Lubitz não responde.

A voz do capitão pode ser ouvida enquanto ele tenta abrir a porta: “Sou eu!” o capitão olha para a câmera conectada para a cabine: Lubitz olha a imagem do capitão na tela, mas não reage. O capitão agarra um tanque de oxigênio ou extintor de incêndio para derrubar a porta. Nenhuma reação de Lubitz. O capitão grita: “Pelo amor de Deus, abra esta porta!”

10h34 aproximadamente

Um primeiro alarme dispara, sonoro e visual: “Taxa de descida, puxe para cima.” (“SINK RATE, PULL UP”)

Nenhuma reação de Lubitz.

Pela porta da cabine, os primeiros sons de passageiros correndo pelos corredores podem ser ouvidos

10h35

O capitão pergunta pelo pé de cabra escondido na parte de trás do avião. Batidas altas batendo na porta podem ser ouvidas, seguidas por sons metálicos. O capitão tenta dobrar a porta com o pé de cabra

10h37 e alguns segundos

O segundo alarme é disparado, sonoro e visual: “Terreno, puxe para cima” (TERRAIN, PULL UP”). Ainda nenhuma reação de Lubitz.

O capitão berra: “Abra esta m….. porta!”

10h38

Apesar dos ruídos ensurdecedores, a respiração de Lubitz pode ser claramente ouvida pela máscara de oxigênio que ele colocou. Ele respira normalmente. O avião está em 13.000 pés (4 mil metros)

10h40

Um som violento pode ser ouvido do lado de fora. Ao mesmo tempo, do lado de dentro, gritos. O Airbus bate na montanha com a asa direita

Nenhum outro som é ouvido, exceto os alarmes e os gritos dos passageiros

10h41

A aeronave bate na montanha Estrop, a 5.000 pés (1,5 mil metro) a 800 km/h

fonte : r7.com