Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

[diario_shortcode template=”card_img” colunas=”4″ s=”internofolha” numero_de_parceiros=”4″ mono_post=”sim” colunas=”4″ top=”4″]

Baleia-franca e filhote são vistos por banhistas no sul da Bahia

Nos últimos meses diversos pinguins também foram avistados no litoral baiano

Salvador, 15 de agosto, por David para o site Jornal Prime – Neste domingo (15) banhistas que estavam em uma praia localizada no município de Canal do Tomba, localizado no extremo sul da Bahia, avistaram uma baleia-franca e seu filhote. É estimado que cerca de vinte e cinco mil baleias estão pela região durante esta época do ano.

De acordo com informações divulgadas por pesquisadores, as baleias-francas costumam nadar tanto em águas rasas como nas profundas, diferente das parentes jubartes. Além disso, é frequente a aparição da espécie em praias da Bahia durante os meses de julho e novembro. É nesse período que elas saem da Antártica em busca de águas mais quentes no litoral brasileiro.

Veja também: Mototaxista é morto a tiros por assaltantes de posto de combustível durante fuga na Bahia

Avistamento de pinguins

No último dia cinco de agosto, um casal de pinguins surgiu nas águas da praia do Porto da Barra, em Salvador. As aves chegaram a se aproximar da beira da areia, mas logo se afastaram novamente por conta da movimentação das pessoas. O Instituto de Animais Aquáticos (Imaqua) afirmou em comunicado que não conseguiu realizar o resgate devido a distancia que os animais estavam no momento da busca.

Segundo informações colhidas por depoimentos de pessoas que estavam no local no momento, a movimentação das pessoas ao ver os animais acabou os assustando e eles saíram rapidamente das proximidades da praia.

Além disso, leia mais sobre: Prefeitura de Uberlândia anuncia segunda edição da Feira de Oportunidades de Emprego

De acordo com Henrique Chupil, coordenador geral do PMP, a migração desses animais é normal já que ele se deslocam pra uma área mais próxima da linha do equador. Os animais saem em busca de alimentos e água com temperaturas mais favoráveis para aquela época do ano.

“Eles acabam saindo da área reprodutiva e se deslocando para área mais próxima da linha do Equador. É onde encontram uma temperatura de água e temperatura atmosférica mais adequadas e, consequentemente, mais alimento. Esses bichos acabam vindo para cá”, disse Chupil.

No ano passado, o índice de pinguins resgatados durante a temporada de migração foi 20% do que em 2020 considerando o mesmo período. Além disso, segundo Chupil, os animais encontrados vivos passam por uma avaliação e quando necessário vão para um atendimento especializado.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.