Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

[diario_shortcode template=”card_img” colunas=”4″ s=”internofolha” numero_de_parceiros=”4″ mono_post=”sim” colunas=”4″ top=”4″]

Empresa de Contagem é alvo de investigação da polícia

Essa é umas das instituições relacionados com os petiscos contaminados

Uberaba, 16 de setembro, por Aniele Lacerda, Jornal Prime – No mês passado e no atual, vários cães foram vítimas de uma intoxicação causada por uma contaminação de petiscos. Então, após diversas denúncias, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) iniciou as investigações. Portanto, o governo determinou que a fabricante, Bassar, fechasse o local e recolhesse todos os produtos no mercado. Em seguida, descobriram que a substância contaminada é de uma empresa em Contagem.

O produto utilizado nos petiscos, etilenogricol, tem o fornecimento de uma instituição de Contagem, Tecno Clean. Além disso, o elemento é considerado tóxico e não liberado para o consumo. Já a empresa, informou que ela não é responsável pela substância e apenas adquire de uma outra organização. No entanto, o país registrou por volta de 54 mortes de cães, devido a contaminação do alimento.

Então, leia mais sobre essa notícia em nosso Portal: Governo da Bahia lança programa para estimular mais ações para a educação

Sobre a investigação em empresa de Contagem

Após alguns dias de investigações, a polícia chegou até uma empresa em Contagem. A mesma é responsável pela adulteração de alguns documentos da aquisição de uma substância responsável pela contaminação dos petiscos. No entanto, cada instituição joga a responsabilidade para outra e até o momento não descobriram a origem da contaminação. De acordo com um professor de uma universidade de Minas Gerais, utilizam esse elemento para umidificar o alimento dos cães.

“Para o petisco, por exemplo, que tem que parecer um ‘bifinho’, o propilenoglicol é extremamente utilizado. Para onívoros – seres humanos, cães, etc – ele é atóxico. Casos assim, de toxidez são raros”, afirmou.

Além disso, leia mais sobre: Metade dos jovens que saíram da escola na pandemia foi trabalhar

Já o etilenogricol, é considerado tóxico e nenhum alimento deve ter essa composição. Além disso, altera todas as células do organismo animal. Os sintomas causados pela contaminação que afetou os cães são diarreia, vômitos e problemas nos rins, com um final fatal para os animais.

Sobre o procedimento adotado na fabricação

De acordo com um profissional da área, a fabricação de qualquer alimento deve ter acompanhamento de perto. Além disso, as fabricante são responsáveis pela exigência de certificados que comprovem a qualidade da matéria-prima adquirida. As empresas fornecedoras das substâncias tem a obrigação de fornecer todos os laudos solicitados.

Portanto, não deixe de ler também sobre: Dois homens são presos por envolvimento em homicídios e roubos em Mata de São João, na Bahia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.