Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

[diario_shortcode template=”card_img” colunas=”4″ s=”internofolha” numero_de_parceiros=”4″ mono_post=”sim” colunas=”4″ top=”4″]

Procura por testes de varíola dos macacos triplica em um mês

Brasil segue sendo um dos países com a maior demanda

Salvador, 28 de agosto, por David para o site Jornal Prime – De acordo com informações divulgas pela produtora Thermo Fisher Scientific (TFS), a procura por testes PCR que identifiquem a contaminação pela varíola dos macacos (monkeypox) aumentou no Brasil. Os números levam em conta o mês de agosto comparado com julho deste ano.

Ainda segundo a empresa, mais de vinte laboratórios em todo o país tem adquirido os testes que são fabricados pela TFS. A maior demanda acaba sendo para o estado de São Paulo, com 30% do número total. O Brasil segue sendo um dos países com a maior demanda, apesar de seguir o ritmo global.

Veja também: Mototaxista é morto a tiros por assaltantes de posto de combustível durante fuga na Bahia

Vacinação contra a varíola dos macacos

Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do município de Salvador revelou um novo protocolo contra a disseminação da varíola dos macacos no município. Assim, as novas diretrizes devem entrar em vigor oficialmente a partir da próxima segunda-feira (08). Os principais ponto do protocolo contem orientações para os profissionais da saúde de como atuar em novos casos de infecção pelo vírus.

Durante a apresentação do projeto, o secretário de Saúde de Salvador, Décio Martins, ainda reafirmou que, além da unificação na forma de atender esses novos casos, o protocolo também vai trazer mais informações destinadas a população com os procedimentos que devem ser adotados e locais onde procurar atendimento caso apresentem sintomas.

Além disso, leia mais sobre: Prefeitura de Uberlândia anuncia segunda edição da Feira de Oportunidades de Emprego

Além disso, a prefeitura municipal já se adiantou na montagem de um esquema de atendimento. Ao todo, 28 unidades básicas de saúde vão servir como referencia para pessoas que busquem atendimento para a nova doença, proporcionando até mesmo a coleta laboratorial. Por fim, outras 16 servirão para o acolhimento de pessoas com quadros suspeitos da doença.

Contagio da varíola dos macacos

A doença pode ser disseminada através do contato de pessoas com fluídos corporais, secreções respiratórias, lesões na pele ou mucosas de indivíduos infectados. Além disso, também existe risco de contaminação através de objetos que já estejam contaminados, como por exemplo toalhas, roupas de cama e utensílios domésticos. Caso haja contato com animais infectados, o vírus também pode acabar passando para os humanos.

Entre os sintomas que mais apareceram nos infectados estão a febre, dor de cabeça, dores nas costas ou musculares, inflamações nos nódulos linfáticos, e as características lesões na pele, que começam no rosto e se espalham pelo corpo, atingindo principalmente as mãos e os pés.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.