Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

[diario_shortcode template=”card_img” colunas=”4″ s=”internofolha” numero_de_parceiros=”4″ mono_post=”sim” colunas=”4″ top=”4″]

Faraó dos Bitcoins continua preso e empresa tenta negociação com MPF

Após uma das maiores apreensões relacionadas a criptomoedas no Brasil, o caso com o ‘Faraó dos Bitcoins’ ainda não acabou. A empresa GAS quer negociar com o MPF para parcelar em 12 vezes a devolução do investimento de seus clientes. Confira os detalhes deste caso no Jornal Prime nesta sexta-feira, (19) de novembro.

Desde o dia 5 de outubro a GAS Consultoria Bitcoin emitiu um comunicado oficial indicando a suspensão das atividades para os clientes.

Faraó dos Bitcoins continua preso e empresa tenta negociação com MPF Créditos de imagem unsplash

Não há uma data para a retomada das atividades, portanto, muitos acreditam que a GAS não deva operar novamente, pelo menos, não como antes. Assim, cerca de 300 mil famílias que acreditaram nos seus investimentos na consultoria do faraó, estão sem direito de retirar o dinheiro investido.

A suspensão da GAS se justificou na decisão judicial que acusou a consultora de crimes contra a economia popular. De todo modo, a defesa da empresa do Faraó dos Bitcoins quer reverter a situação. Glaidson continua preso desde agosto, e pode ser liberado no dia 25 de novembro, após completar 90 dias de sua prisão preventiva.
Comunicado oficial da GAS
Nesta segunda-feira (8), a empresa do Faraó dos Bitcoins fez um pronunciamento através de um vídeo. A mensagem tem o objetivo de tranquilizar os clientes, assim, ao longo do vídeo os apresentadores falam em “calma”, “esperança” e “fé”. Além disso, eles informaram a situação que levou à decisão da empresa e ressaltaram a medida judicial.
Bitcoin: Justiça condena os sequestradores de trader
Em seguida, pontuam que qualquer operação financeira seria entendida como um desrespeito à ordem judicial, e que desacatar a lei não é uma opção. Outro destaque feito é em relação à prisão de Glaidson, segundo a nota da empresa: “além de desnecessária, torna bem mais difícil a tarefa de buscar solução consensual junto às autoridades”.

Além disso, os advogados informaram que vão recorrer com o pedido de liberdade para o Supremo Tribunal de Justiça. Quem responde pela defesa do “Faraó dos Bitcoins” é o grupo Nélio Machado Advogados. Após ser procurada para esclarecimento, a empresa confirmou que o vídeo e o pronunciamento são oficiais.

Faraó dos Bitcoins continua preso e empresa tenta negociação com MPF Créditos de imagem unsplash
Por que o nome “Faraó dos Bitcoins”?
Essa é uma questão bem simples, afinal, o “Faraó do Bitcoin” tem esse nome, pois a GAS, não passava de fachada para um esquema de pirâmide financeira (Ponzi). Por estar à frente dessa pirâmide, quem melhor do que a figura do faraó para representar? Isso mesmo, daí vem o “faraó”, o Bitcoin era o ativo que a empresa usava para chamar atenção.

Além disso, o caso ganhou tanta repercussão, que a cidade de Cabo Frio, onde se situava a sede da GAS, ganhou um apelido, “Novo Egito”. Contudo, o que parecia ser um verdadeiro oásis para os golpistas, no fundo, não passou de uma miragem.
Bitcoin: Justiça condena os sequestradores de trader

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.