Publisher is the useful and powerful WordPress Newspaper , Magazine and Blog theme with great attention to details, incredible features...

[diario_shortcode template=”card_img” colunas=”4″ s=”internofolha” numero_de_parceiros=”4″ mono_post=”sim” colunas=”4″ top=”4″]

Ação movida pelo ex-diretor do UEC é indeferida pelo TRT

O ex-diretor cobrava seus direitos empregatícios

Uberaba, 20 de agosto, por Aniele Lacerda, Jornal Prime – O ex-diretor do Uberlândia Esporte Clube (UEC) entrou com uma ação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) contra a instituição no mês de maio. No entanto, o órgão indeferiu seu pedido nesta sexta-feira (19). Fabricio Tavares, ex-diretor, solicitava que o clube reconhecesse seu vínculo empregatício entre os anos 2015 e 2020.

O juiz que analisou a ação movida no TRT, informou que não existia nenhum documento que comprovasse o vínculo empregatício do ex-diretor do UEC. De acordo com Fabricio, ele recebeu o aval do presidente do Uberlândia Esporte Clube para buscar patrocínios para a instituição. Após isso, veio o convite de assumir a direção do clube.

Então, leia mais sobre essa notícia em nosso Portal: Unidades de saúde e escolas ficam fechadas em Salvador após ‘toque de recolher’

Detalhes sobre a ação envolvendo o ex-diretor do UEC

Segundo as informações repassadas por Fabrício, após ocupar o cargo de diretor no UEC, no início de 2015, ele ficou até a metade de 2016 sem receber qualquer tipo de remuneração. O salário prometido pelo presidente seria variável, dependendo dos resultados positivos alcançados pelo ex-diretor, o valor seria até R$5 mil. No entanto, o gestor do clube não cumpriu com a promessa.

No ano seguinte, Fabricio assumiu uma função fixa dentro do clube, mas mesmo assim não recebeu todos os salários que deveria. Então, na ação movida, o ex-diretor cobra aproximadamente um montante de R$446 mil. De acordo com a equipe de defesa do UEC, o contrato foi firmado com o ex-presidente em uma troca de favores.

Além disso, confira mais essa notícia em nosso Portal: Confira os postos de vacinação contra Covid-19 nesta sexta-feira em Salvador

“A relação discutida não se deu sob a luz das normas celetistas. Como se sabe, a caracterização da relação de emprego requer o trabalho pessoal, habitual, oneroso e sob a direção do tomador, que assume os riscos da atividade econômica”, afirmou a defesa do UEC.

Um pouco sobre a trajetória do ex-diretor

Em 2015, após assumir a direção do Verdão, o ex-diretor conseguiu levar a equipe até a conquista do título do Módulo II do Campeonato Mineiro. Nos dois anos seguintes, os bons resultados permaneceram. O clube fez sua melhor campanha no campeonato estadual, inclusive ficando entre as seis primeiras colocações na tabela. Além disso, conquistou vagas na Copa do Brasil e Brasileiro Série D.

Portanto, nos meses iniciais de 2018, a história tomou um rumo de fracasso. O clube rebaixou novamente para a segunda divisão do campeonato estadual. No entanto, Fabricio manteve seu cargo e deu a volta por cima conquistando o acesso para a Série C do campeonato nacional. Em 2020, o ex-diretor anunciou sua saída do clube, mesmo conquistando boas coisas para o ano seguinte.

Portanto, não deixe de ler também sobre: Dois homens são presos por envolvimento em homicídios e roubos em Mata de São João, na Bahia

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.